Comunique-se com AMOR

Talvez a habilidade refinada de comunicação, seja uma das características que mais nos distingue de outros seres de nosso planeta. Nós seres humanos desenvolvemos sofisticados sistemas de comunicação, que incluem sons, sinais, imagens e simbolismos que representam nossos pensamentos, sentimentos e energia. Além de toda essa comunicação física, que é percebida pelos cinco sentidos, também possuímos a intuição e a “terceira visão”, que são “para-sentidos” naturais aos humanos, que nos mantém ligados em outro campo de comunicação com a “esfera não-local” de realidade, permitindo a comunicação com seres extrafísicos. É através destes outros sentidos mais sutis que nos comunicamos em sonhos e em projeções da consciência, que recebemos insights e ideias de “outros planos” e que estabelecemos um tipo de comunicação que transcende as leis físicas do tempo-espaço.

É simples perceber como a clareza na troca de informações e energia é importante em nossas vidas, e aprimorar este dom de comunicação é uma das chaves para nossa realização pessoal e desenvolvimento consciencial. Muitas vezes torna-se difícil expressar em palavras percepções que são multidimensionais, sendo assim devemos buscar formas de aprimorar nosso talento de comunicação sutil, utilizando de forma inteligente as palavras, sinais e imagens, e também direcionando corretamente a energia criada pelos nossos pensamentos e sentimentos. Quando pensamos em alguém por exemplo, estamos criando uma comunicação sutil que pode ser percebida pelo outro caso a pessoa em questão esteja ressonando na mesma vibração. Neste campo unitário de energia ocorrem processos telepáticos, e nesta interação com realidades mais sutis, é comum a co-criação consciente e realização simultânea de sonhos e intuições.

Que no dia de hoje cada SER possa aprimorar sua habilidade de comunicação, e que através desta prática o AMOR e a Cosmoética se tornem cada vez mais presentes em nossas palavras e ações. Gratidão, alegria, paz e um lindo dia de comunicação amorosa!

Mautama Krishnarabi

This entry was posted in Pensenes Espirituais, Política da Era Dourada. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta