Rebirthing – Respiração de Renascimento

O Renascimento pode ser vivido como uma terapia, como uma prática espiritual cotidiana e como uma Yoga (união com Deus), de acordo com a busca e abertura de cada pessoa.

A essência do trabalho é o caminho de unir corpo, alma individual e espírito divino através da respiração, e tornar-se consciente dessa união no corpo físico (uma grande paz nos invade).

O profundo trabalho de autoconhecimento que ocorre através da liberação da respiração é um descortinar de diversas camadas do nosso ser. Precisamos seguir nosso processo de purificação da mente e corpo, no caminho da nossa evolução/aprendizado pessoal, para ajudar nossos clientes (para aqueles que trabalham com terapias) e também ajudar o planeta a vibrar cada vez mais em conexão com a Sabedoria Divina.

O Mahavatar Babaji, mestre yogi indiano que guiou Leonard Orr e Sondra Ray na descoberta do Renascimento, declarou que o Renascimento é a yoga do novo milênio.

O Renascimento é uma forma poderosa de pranayama que nos eleva para camadas superiores do nosso ser. É um processo poderoso, do qual saímos renovados, abertos para vida de uma forma muito especial. Além do intenso trabalho com a respiração, são desenvolvidas dinâmicas para compreender diversos padrões de limitação da mente humana coletiva e individual com o objetivo de abrir a nossa mente para o potencial de nossa alma.

Além de qualquer descrição que as palavras permitam, é preciso experimentar ir além do estado que conhecemos como “normal”, e que em geral é apenas um invólucro de condicionamentos (Samkaras) e ilusões (Maya). E a respiração, fonte de toda energia de vida, é a principal porta para essa liberação.

Joana Shubha

Objetivos das dez primeiras sessões de respiração de renascimento

1. Aprender a respirar energia (prana) assim como o ar.
2. Superar o drama fisiológico.
3. Superar a tetania (caimbras corporais)
4. Superar o drama psicológico e emocional.
5. Conectar a inspiração com a expiração (aprender a respirar com a própria respiração)
6. Reviver o momento de sua primeira respiração, liberando o mecanismo da respiração.
7. Curar a fonte de origem de sua vida – a respiração respirando o corpo.
8. Ter um grupo de apoio semanal/uma comunidade espiritual.
9. Perceber que a respiração é inofensiva e que a mente é perigosa; aprender a processar a mente com as técnicas de afirmações e resposta emocional.
10. Aprender a purificação espiritual.
11. Aprender uma alimentação apropriada. Praticar o vegetarianismo.
12. Seguir um sistema de exercícios físicos.
13. Desenvolver o hábito do “snorkel” (usar um “snorkel” numa banheira por até 20 minutos, não mais).
14. Perceber que quanto mais você curar o seu trauma de nascimento e os outros inibidores da felicidade, mais e mais rápido os seus clientes podem se curar.
15. Perceber que curar a si mesmo sempre vem em primeiro lugar.
16. Evitar (e aprender a processar) a poluição da energia emocional dos outros, especialmente em lugares públicos.
17. Ser capaz de respirar uma hora sem supervisão.
18. Estar ciente das consequências espirituais do estilo de vida e dos relacionamentos.
19. Tornar-se consciente de sua divindade natural.
20. Tornar-se consciente da iluminação espiritual, mental e física. A iluminação espiritual pode ocorrer em cinco minutos; enquanto a iluminação mental leva de 50 a 100 anos e a iluminação física leva 500 ou mais.
21. Elevar a Energia Kundalini; respirar a Energia Divina – a respiração respirando você.
22. Familiarizar-se com a filosofia da Imortalidade Física e com as afirmações, e com o manual do proprietário.
23. Familiarizar-se com a literatura do Renascimento: A história do renascimento – Consciência da respiração – O manual de cura – O poder curador do nascimento e do renascimento
24. Familiarizar-se com a educação básica sobre o nascimento das crianças

 

Breve história do Renascimento

 

Na década de 70, o filósofo e teólogo americano Leonardo Orr, acreditava que muito dos problemas que enfrentara ao longo da vida estavam relacionados com seu trauma de parto. Para conseguir essas memórias da sua vida intrauterina e de seu nascimento, resolveu fazer experiência na sua banheira. Passou a ficar várias horas imerso em água morna, a fim de verificar se a energia traz memórias. Em um determinado dia sua respiração adquiriu um certo ritmo e uma certa intensidade e ele então sentiu em seu corpo sensações nítidas de sua vida pré-natal. Continuou a fazer seus experimentos e toda vez que sua respiração tomava tal ritmo ele experimentava memórias corporais e emocionais daquela época.

Esse processo durou aproximadamente dois anos, com ele atribuindo no início tais memórias a água morna. Com a prática percebeu que a respiração que proporcionava tal liberação.
Ao relatar suas experiências a amigos, esses se interessaram em passar pelo processo, ao qual eles deram o nome de Rebirthing – literalmente – renascendo.
No Brasil foi traduzido por renascimento. Esse nome foi dado porque se acredita que essa prática propiciava as recordações de seu nascimento.

Em uma determinada sessão de renascimento, uma das pessoas que iria participar, antes de entrar na água, iniciou a respiração com o ritmo proposto pelo Leonard Orr e entrou “no processo”. Foi nesse momento que descobriram que renascimento poderia ser feito a “seco”, isto é, sem estar dentro da água, ou também, poderia ser realizado dentro da água. Os detalhes do inicio desse movimento pode ser lido no livro Renascimento na Nova Era, de Leonardo Orr e Sondra Ray, editora Gente.

Recebendo o certificado de “renascedor” (treinamento de 9 dias) pela Rebirthing Breathwork International.
Em plenitude de contar com a presença e ensinamentos do mestre Leonard Orr, criador da técnica do Renascimento.

Estou disponível para atendimentos, consultoria e treinamentos em respiração de renascimento e práticas de purificação espiritual. Entre em contato e agende sua sessão e/ou evento.
Gratidão, Paz e AMOR.
Mautama

Deixe uma resposta