Os 15 maiores traumas da humanidade

POR LEONARD D. ORR

CURANDO A MENTE EMOCIONAL – OS 15 TRAUMAS DA CONDIÇÃO/NATUREZA HUMANA

Os 15 Maiores Traumas são as maiores fontes de traumas na mente e no corpo humano. O trabalho de cura através da conscientização intencional destes fatores pode acelerar nosso crescimento espiritual. O conhecimento e  discernimento  destes fatores moldam e trazem sentido para o auto aperfeiçoamento.

  1. Trauma do nascimento. Temos nos tornado mais conscientes com o impacto do trauma do nascimento e seus desdobramentos nos problemas físicos e emocionais. O impacto do nascimento surte muitos efeitos no nosso cotidiano, até que nos curemos das memórias do trauma. Ele pode produzir um simples resfriado ou influenciar como nos sentimos todas as manhãs ao acordar. Os acontecimentos em torno do nascimento são: Impressões pré-natais e infância prematura. Asma, enxaqueca e epilepsia são sintomas comuns  que muitas vezes são relacionados ao nascimento e podem ser curados quando curamos as memórias dos traumas do nascimento. Dores de cabeça são muitas vezes causadas pela falta de oxigênio no cérebro quando o cordão umbilical é cortado muito cedo. Muito cedo pode ser menos de 2 horas. Atrofia durante 2 anos da infância pode causar falta de disposição e condições debilitadoras.
  2. A síndrome da desaprovação dos pais. Essa síndrome controla uma série de sentimentos e atitudes até que nos curemos dela. A maioria das pessoas desaprova e disciplina seus filhos da mesma maneira que eles foram disciplinados pelos seus pais. Esse padrão inconsciente é passado de geração em geração. Temos a tendência de  carregar nossas angustias com nossos pais para todos nossos relacionamentos, até que nos curemos disso. A maioria dos pais parece prejudicar ou destruir a divindade natural das crianças.
  3. O mal uso do poder da mente humana. Como se as duas fontes de trauma acima não fossem suficiente, nós criamos nossos próprios pensamentos e conclusões negativas para nos punir e criar mais problemas. “A vida é difícil, perigosa, etc…”

 

  1. O impulso inconsciente da morte consiste em todos os nossos pensamentos e sentimentos que não geram vida, ou que são inimigos da vida. É uma entidade psíquica que tem uma inteligência e uma necessidade de sobreviver as custas do anfitrião. O impulso da morte resiste mudanças e cria todo tipo de padrão comportamental auto sabotador. Com certeza depressão, sentimentos suicidas, raiva e desânimo podem vir do impulso da morte. Basicamente ele pode se manifestar de acordo com tradições de família, mas pode ser muito complicado. Empresas de seguro de vida se baseiam na suposição de que você morrerá com a mesma idade que seu pai se você for homem ou sua mãe se você for mulher. Eles também estudam exceções. Falta de esperança e falta de ajuda são as mais importantes. Pelo menos um de nossos clientes tirou 6 meses de uma carreira extremamente ocupada para lidar e curar seu impulso de morte. Depois disso, sua carreira deslanchou.
  2. Karma de vidas passadas. Poucas pessoas sabem da história da sua própria alma. Tem se tornado cada vez mais comum fazer regressão de vidas passadas para ter informação e estudar os efeitos das vidas passadas na nossa vida hoje. Isso é um grande feito. Se tivemos mais de 1000 vidas, teríamos que curar o impacto de pelo menos uma dessas vidas todos os dias por 3 anos pra poder estar em dia com nós mesmos. Muitos estudos já foram feitos sobre o espaço entre as vidas e tem sido mais normal para crianças lembrar de famílias passadas e como exatamente eles chegaram aqui. Eles lembram de escolher seus pais, serem concebidos, vida intrauterina, nascimento e a primeira infância. E eles lembram de suas vidas no céu.

Na bíblia, Deus manda os Hebreus matarem nações inteiras pedindo especificamente pra matarem  homens, mulheres e crianças. Podemos presumir que Deus conhecia o karma

de cada um e sabe porque eles deviam morrer. Podemos presumir da mesma forma,  quando os Muçulmanos eliminam os Cristãos, Judeus ou ate mesmo outros Muçulmanos com quem eles não compactuam, que de algum jeito eles estão praticando a justiça  karmica. Igualmente quando nações Cristãs matam centenas de milhares de homens, mulheres e crianças com campanhas de bombardeamento, nos perguntamos o que realmente esta acontecendo?

Moisés usou poder psíquico ou espiritual para matar o primogénito de todos os egípcios para libertar os Israelitas da escravidão. Mas será que isso tem a ver com Herodes matar o primogénito dos Judeus na época de Cristo? Existe alguma relação karmica nesse caso?

E quanto ao assassinato religioso, cometido pelas inquisições Católicas e principalmente durante a Segunda Guerra Mundial? Karma é um problema difícil. Intriga até os mais inteligentes. Muitas vezes afeta nossos relacionamentos familiares.

Se não aprendermos com a história, podemos repeti-la. A traição e matança de vários reis de Israel depois de Salomão descrito na bíblia, foi repetido pelos reis da Europa na Idade Média. A bíblia é muito rica e sábia. Assim como todas as grandes escrituras.

  1. Trauma escolar. Muitas pessoas foram machucadas emocionalmente através de experiências escolares. Isso pode comprometer e destruir nossa sede natural pelo conhecimento, criando uma baixa auto imagem, e uma conformidade anormal.
  2. Trauma Religioso. Isso inclui falsos conceitos de Deus de si mesmo e do mundo. Sistemas doutrinários costumam colocar Deus em uma caixa onde Ele ou Ela nunca caberá.

Estudar a bíblia é uma boa ideia assim como estudar o Koran, o Shiva Purana e outras grandes escrituras. Jesus disse, “Nem só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Esse é um árduo trabalho que pode nos manter ocupados por muito tempo. As passagens onde Cristo fala estão contidas em apenas 20 páginas na maioria das bíblias. É uma pena que muitos Cristãos sequer leem essas 20 páginas. Seria ótimo se todas as pessoas soubessem o que foi escrito sobre Cristo e seus feitos. Seria maravilhoso valorizar as grandes escrituras, tê-las em nossas bibliotecas pessoais e estuda-las mais do que assistir televisão. Muitas dessas escrituras podem ser acessadas através de áudio ou vídeo.

Pessoas que põem Deus numa caixa prejudicam crianças, outros adultos e a si mesmas. A popularidade da morte mostra que a maioria das pessoas nunca se recupera desse dano. A morte não é um acidente, e Deus não mata pessoas.

  1. Senilidade. A senilidade ou envelhecimento são considerados o fim da vida, ao invés de um novo começo. A senilidade é só mais uma fase da vida na qual temos a oportunidade de curar tudo que não foi curado ainda. É uma fase como a infância e adolescência. Esse novo olhar sobre o envelhecimento é revolucionário para a maioria das pessoas. A senilidade e o envelhecimento podem ser curados.

A Senilidade é a regressão espontânea a infância – fase de usar fraldas de novo. Se formos sábios o suficiente não precisaremos levar o envelhecimento tão a serio. É possível permitir nossa Divindade natural jogar isso fora da nossa consciência e deixar entrar o processo de rejuvenescimento. O rejuvenescimento pode ser um processo tão natural quanto o envelhecimento quando não nos prendemos na crença do envelhecimento. Muitos de nós assim como alguns mestres imortais viveram além da senilidade e sobreviveram o envelhecimento da mesma maneira que viveram além adolescência ou infância. Não tem porque encarar a velhice como o fim. Ao invés podemos pensar nela como o exame final da condição humana, passamos ou morremos.

Um membro do nosso grupo saiu 5 anos de uma carreira ocupada e bem sucedida para se  dedicar por tempo integral em curar a senilidade. Ele ficou muito improdutivo e quase nada funcional durante esse processo, mas teve êxito no final. Depois de se formar em senilidade, ele voltou pra sua carreira alcançando maiores resultados. A senilidade pode ser temporária e existe a possibilidade de viver além dela.

Será que os velhos são somente pessoas presas em ideias antigas? Sobreviver a senilidade pode ser uma ideia nova pra você. É com certeza essencial para que se alcance a imortalidade física. Fotos contemporâneas de Jesus, Maria e Babaji mostram que o envelhecimento é uma fase temporária.

  1. Negação das características femininas em mulheres e homens. Pode ser que tenhamos perdido suavidade e sensitividade. As mulheres merecem um enorme respeito. Geralmente mulheres são melhores comunicadoras do que homens. Elas tendem viver mais do que os homens. A Mãe Divina é a energia do universo, Ela é a fonte da mente.
  2. A síndrome do salvador do mundo. Podemos achar que a nossa maneira é a mais certa e a melhor. Muitas vezes somos arrogantes e impomos sobre os outros nossas ideias. A arrogância é uma característica feia. Ela é o maior indicador da síndrome do salvador do mundo. Essas pessoas acham que podem ou devem controlar outras pessoas.

Pessoas que ensinam a imortalidade física desejam salvar a humanidade e receber todo o crédito. Elas odeiam a concorrência e chegam até a querer sua morte, para que eles sejam os únicos. A tendência humana a auto ilusão é absurda.

O princípio Budista ‘que todas as almas sejam libertas e felizes’ é um princípio  melhor. Contudo, muitas pessoas temem a ideia de que pessoas que elas não gostam podem estar por perto pra sempre. Não gostamos que nossos inimigos sejam felizes.

 

Existe o mundo do espírito, o mundo da mente, e o mundo da matéria – o corpo físico e o universo físico. Temos que dominar os três mundos. A confusão começa quando percebemos, como Babaji diz: “A mente é o Deus supremo. Só sabemos o que é ser com a ajuda da consciência.” O problema é que esquecemos que todos tem a mesma mente divina, especialmente quando eles não a estão usando de uma maneira divina. Todo conhecimento é criado na mente, até o conhecimento destrutivo. As duas funções básicas da mente são criar e destruir. Devemos usar essas funções de forma inteligente.

  1. Abuso sexual. É incrível quantas famílias sofrem abuso sexual, não só em meninas, mas em meninos também. A ideia de auto controle e apropriação é perdida em algumas famílias. Invasão de privacidade e espaço de crianças e abuso de respeito e dignidade de crianças, sem mencionar a sua divindade natural e liberdade. Alguns adultos acreditam que eles tem o direito de abusar suas crianças.
  2. Medo de estranhos. Na maior parte de nossas vidas lidamos com estranhos. A programação precoce de como devemos lidar com estranhos pode nos inibir e causar tensão e estresse durante toda vida.
  3. Indiferença Política. Aqueles que não participam na política, comunidade e governo são mentalmente e socialmente atrasados. Isso pode ser muito auto destruidor. Estamos em tempos de praticar a ideia de governo do povo constituído pelo povo e para o povo. Aqueles que não dominam sua comunidade e a si mesmos estão automaticamente pedindo para que outros o façam. Se você não participa na política você está sendo dominado pelos que estão.
  4. Trauma alimentar. A maioria das pessoas parece se matar com seus garfos. Não conheço nenhum mestre imortal que tenha o hábito de comer animais mortos. Temos que entender a relação de causa e efeito do que comemos, que nem sempre é imediata. Curar traumas alimentares exige inteligência e auto controle. Parece que todos temos a doença da “mão a boca”. Jejuar é muito poderoso. Jejuar apenas um dia por semana faz com que comer todos os outros dias seja duas vezes mais prazeroso.
  5. O maior trauma de todos é a poluição energética emocional de terceiros. A energia de outras pessoas começa a formar nossa mente e vida emocional quando ainda estamos no ventre. Quando as crianças começam a frequentar a escola muitas vezes ficam doentes. Na história vemos muitos casos de povos indígenas que foram eliminados pelas doenças levadas pelos invasores Europeus. Todo tipo de negatividade pode ser absorvido através da comunicação não verbal, inclusive o desejo da morte. Inclusive crianças e animais podem morrer para salvar outros membros da família.

Apesar se sermos curandeiros com muita experiência em curar outros e nós mesmos, somos emocionalmente honestos o suficiente para saber que ainda temos muito trabalho para fazer com nós mesmos. Já ajudamos alguns milhões de amigos, alunos e clientes. Contudo sabemos que ainda podemos ter ódio reprimido dentro de nós proveniente dos grandes acontecimentos de nosso condicionamento – nossos traumas. Esse ódio vem de injustiças reais ou imaginadas que vivemos nessa e em outras vidas nas quais fomos vítimas ou agressores. Pensar sobre si mesmo sem a opinião sábia dos nossos amigos, assim como qualquer um que reflita nossos sentimentos, é muito difícil.

As crianças nas nossas vidas podem ser terapeutas de grande valor que reproduzem nossos sentimentos para que possamos vê-los com mais clareza. Os animais também tem essa capacidade as vezes. Eles podem ampliar nossos medos, alegrias e também nossos objetivos. A vida é uma máquina que está sempre nos dando um parecer sobre onde estamos ou quem somos. Infelizmente quando adultos não tem consciência desses princípios básicos de auto aperfeiçoamento eles castigam as crianças ao invés de agradecerem elas por serem espelhos deles.

Precisamos de muita paciência. Pode levar muito mais que 50 ou 100 anos para curar nossa mente emocional. O objetivo é ver a realidade, ao invés de nossa projeção do que é a realidade. Ver a verdade sobre o outro, ao invés de reagir ao seu comportamento é mais difícil do que muitos podem perceber. Amizades antigas e relacionamentos com pessoas de todos os contextos de uma vida ativa e saudável é sempre uma oportunidade para curar todos os envolvidos. A alternativa é  continuar na roda do karma através de mortes e nascimentos, nascimentos e mortes. A cura é crucial para uma vida de alta qualidade.

Mencionamos Vishwamitra anteriormente. Sua historia é um excelente caso de raiva. Ele levou mais de 100,000 anos para dominar sua raiva. Ler sobre ele nas escrituras é muito encorajador e precioso para aqueles que tem problemas com raiva.

A poluição energética emocional dos outros é invisível. Absorvemos ela sem perceber ao estar próximo das pessoas. Podemos usar esse fato para a cura ou para criar problemas. Quando lidamos com os elementos diáriamente, costumamos nos livrar dessa energia também diariamente, mas algumas poluições podem impregnar. Isso inclui informações que ecoam em nossos padrões. Nossos chakras, nossas rodas de energia estão constantemente girando e costumam eliminar poluição energética emocional, mas deixar nossa felicidade depender disso pode levar dias, anos ou ate séculos. Precisamos estar cientes da energia no ambiente. Precisamos estar apurados o suficiente para saber quando estamos recebendo ou dando energia e quando estamos nos livrando dela com as práticas básicas de purificação espiritual.

Algumas pessoas com habilidades psíquicas acreditam estar se protegendo, mas o fenômeno da barriga do guru revela que elas não estão se protegendo o suficiente.

Líderes espirituais, ministros e gurus, líderes e gerentes de negócios, caixas de supermercado, funcionários de companhias aéreas, psicólogos, professores de escola, revelam os efeitos da poluição energética emocional através da síndrome da barriga do guru e outros sintomas. Essa é uma forma de consciência de vítima e pode ser fatal. Motoristas de caminhão, operários e as vezes donas de casa costumam se matar aos poucos ou virar zumbis. Talvez eles fiquem obesos porque comem e não pela energia emocional, mas o apetite e a necessidade de comer certas coisas pode vir da energia de outras pessoas.

O consumo alimentar exacerbado e a poluição energética podem se confundir.

 

O FÍSICO

Passamos anos ou séculos no céu nos purificando para entrar no mundo como bebês “inocentes”. Depois nos purificamos na água do ventre por 9 meses. Ali mesmo já começamos o processo de poluição energética emocional, dependendo da qualidade de nossos pais. Mesmo assim a maioria dos bebês tem uma natureza pura. Muito mais poderia ser dito sobre as experiência no ventre. E então vem o nascimento e viramos um animal terrestre. É normal um adulto cuidar de nós por tempo integral por 2 ou mais anos. Depois frequentamos pelo menos 16 anos de escola. Em sequência começamos a trabalhar e fazer dinheiro para cuidarmos do nosso corpo. Passamos a maior parte do nosso tempo cuidando do corpo. Alimentamos, descansamos, compramos abrigo, um carro para transportar, roupas, compramos diversas formas de prazer e entretenimento, etc.

Depois disso tudo abandonamos o corpo e voamos de volta pra onde tudo começou. O corpo volta a ser poeira ou cinzas. Porque? É assim que deve ser? A morte e a reencarnação nunca resolveu e nunca vai resolver o problema da superpopulação.

Tememos durante toda a vida que algo possa machucar nosso corpo. Se conseguimos mantê-lo a salvo, nós mesmos o destruímos.

Isso faz sentido para você? Será que essa é a única realidade física que você conhece? Existe a infância, adolescência, escola, trabalho, casamento, criar os filhos além da universidade e por último a morte. Se não descobrirmos as dimensões espirituais, tudo se resume a isso.

Se isso for tudo o que tivermos a fazer, ainda assim podemos fazê-lo artisticamente e sermos lindos seres humanos. Ao mesmo tempo podemos abrir nossas dimensões espirituais e buscar o domínio da consciência, mesmo enquanto vivemos nosso drama condicionado. A experiência humana pode ser bela e charmosa, prospera e confortável. Não precisamos estar miseráveis para nos motivar a morrer.

A fisiologia da imortalidade física é basicamente práticas de purificação espiritual com a terra, ar, água e fogo. As práticas básicas espirituais com os elementos podem curar tanto a mente emocional como o corpo. Eles (elementos) nos elevam fora do drama condicionado, pelo menos temporariamente, ate sermos completamente livres e vivermos em um nível de auto expressão artística.

O corpo e todo o universo físico é basicamente a interação inteligente da terra, ar, água  e fogo. Essas práticas básicas são: banhar-se duas vezes ao dia, boa alimentação e exercício, respiração energética consciente e entender o poder curandeiro e espiritual do fogo, estando próximo do fogo e percebendo o que ele faz com a energia do nosso corpo, nosso estado emocional e nossa cintura. A metafísica moderna perdeu a física da metafísica. Terra, ar, água e fogo são a física do controle físico e espiritual. Essas práticas básicas podem também curar a mente. Daremos mais informações sobre eles.

O domínio do corpo vem naturalmente através das praticas de purificação espiritual. O corpo, como todas as outras coisas, é energia e informação acumulada. Ele é amplamente formado e aperfeiçoado ou debilitado pela mente emocional. A mente racional tem 50,000 pensamentos por dia. O corpo tem milhões de pensamentos por segundo. É por isso que o grande imortal Thirumoolar fala de aprender sobre Deus e o Espirito a partir do corpo. Temos que permitir que o corpo, que é uma manifestação da Inteligência Divina, nos ensine sobre nos mesmos. O corpo é incrível! Não conhecemos ninguém que tenha alcançado total domínio do corpo em menos de 500 anos. Existem vários níveis de domínio. Basicamente, começamos pela mente dominando os sentidos. Em seguida, começamos a desenvolver mais sensitividade aos órgãos do corpo. Quando passamos a cuidar deles (órgãos) com mais inteligência, ganhamos mais e mais controle da saúde e suas funções. Os mestres nos dizem que ao longo do tempo que nos tornamos mais conscientes de nossa mente, nosso controle e domínio se expandem gradualmente. Esse é um processo individual. Cada um de nós tem prioridades de quais aspectos do nosso corpo são mais importantes controlar. Algumas atitudes e erros passados ou crimes morais podem ter um efeito muito complexo no corpo. Nosso karma pode ser complexo, não superficial. Pode levar muitas boas ações de amor, cura e gentileza para neutralizar nossos deméritos. Isso pode não ser desejável para nossa mente racional, mas é verdade de qualquer jeito.

Meditação e yoga tântrica são praticas básicas comuns dos mestres. Você já usou um mantra por tempo suficiente a ponto de entrar em êxtase? Yoga mântrica ou Yoga Japa não é apenas yoga elementar, ela pode ser o tipo mais avançado de yoga. Ela é básica para seus adeptos. Só podemos saber seu verdadeiro potencial e potência se a praticarmos. O mantra mais popular de todos os tempos é AUM NAMAHA SHIVAIYA. Muitas religiões tem seus mantras alternativos preferidos. Eles todos funcionam para estabilizar a mente. Existem  tipos de mantras que curam partes diferentes do corpo e alguns para sintomas diferentes. Tem também mantras para cada sentido e sistema do corpo.

Temos que reconstruir o corpo a partir da nossa mente, nos livrando de todos os pensamentos e crenças negativas sobre nosso corpo. Não existe uma só técnica que pode nos dar total domínio do corpo. Só na tradição Yogi existe o conceito de alcançar a invulnerabilidade do corpo. Muitos já alcançaram total controle da mente e corpo. É um grande feito.

A historia de Goraknath e Allama Prabhu ilustra isso.

A ciência do mantra é também chamada de afirmação ou auto sugestão. Podemos criar mantras na nossa própria língua. Podemos selecionar e criar pensamentos propositais para acrescentarmos a nossa consciência – nossa mente emocional ou mente criativa para criar resultados ou acontecimentos específicos. Pensamentos cuidadosamente escolhidos podem manifestar nossos objetivos assim como ser usados para curar.

Contudo um simples mantra como AUM NAMAHA SHIVAIYA é capaz de controlar as tendências destrutivas da nossa memória. Cada mantra depositado na nossa memória  é um bom investimento para o nosso presente assim como qualidade para o  nosso futuro. Yoga mantrica com antigos mantras sânscrito tem um poder mágico que pode nos proteger da nossa própria mente.

Comunidade espiritual também é algo básico.  Terapia em grupo e todo tipo de cura acontece quando participamos de uma família espiritual, o que significa se preocupar verdadeiramente com as pessoas da nossa comunidade, alem do superficial. A cura da constelação familiar acontece espontaneamente quando nos relacionamos numa comunidade espiritual como um Seminário de Um Ano.  Esse é o poder prático da cura do amor. Separar tempo para curar um ao outro; para ouvir e dar boas ideias que sabemos que pode dar certo para a cura emocional e física. O amor sozinho muitas vezes cura.

As pessoas acreditam que a morte é natural. A verdade é que é anormal. Torna a mente e corpo das pessoas muito doente.  A maioria dos animais não se destrói da maneira que nós fazemos. O desejo repentino da morte é uma grande fonte de miséria  e fracasso. O comprometimento a imortalidade física liberta uma grande reserva de energia e criatividade. Ser imortal esta em harmonia com nossa divindade natural, mas quem acredita nisso? Até as pessoas que usam o termo filho de Deus parecem não dar grande valor ao real significado. Se tornar um mestre imortal é um grande ideal da aventura humana. Independente disso precisamos aprender a aproveitar as alegrias da vida agora, mesmo sendo imperfeitos. Fazendo assim nosso processo o mais fácil e indolor possível.

Cientistas seculares notaram nos últimos 150 anos que a expectativa de vida aumentou todos os anos, pelo menos alguns dias ou meses. Eles acreditam que um dia chegará a aumentar um ano a cada ano. É claro que quando isso acontecer seremos todos imortais, quer estejamos prontos ou não. A vida eterna pode ser inevitável. Nesse caso, a morte por suicídio será muito mais óbvia. As pessoas terão de se esforçar ainda mais para inventar sua própria morte. A morte não é um acidente e Deus não mata pessoas.

Se você tem medo da superpopulação é bom controlar a ascensão. Isso é muito mais ecológico que a morte convencional. A morte e a reencarnação não conseguiram e nunca vão conseguir resolver o problema da superpopulação. A ascensão pode também não resolver esse problema de superpopulação. Elias foi reencarnado como João Batista. Mirabai foi reencarnado como Gita. A ascensão não significa total inteligência ou domínio. Annalee Skarin e seu marido Reason foram para o céu e voltaram para a terra muitas vezes, mas eventualmente perderam a batalha para a morte, porque eles não incorporaram o corpo na vida consciente do espírito eterno.

Obviamente Deus mantém o universo físico por perto com um propósito. Em algumas escrituras, se diz, “Que Deus ama o mundo”. Será que podemos nos erguer a esse nível de iluminação?

A morte não é um acidente e Deus não mata as pessoas. A morte é opcional e todos que morrem criam sua própria morte. As vezes isso é feito com uma consciência de vítima. Quando adicionamos a ideia de karma de vidas passadas, a conceito de criarmos nossa própria morte parece mais óbvia e mais complexa. Nossas memórias e feitos em vidas passadas e os efeitos que eles produzem nessa vida parecem ser um grande mistério para nós.

Contudo as pessoas podem criar suas próprias mortes porque elas amam a morte demais. Não parece ser um caminho de fuga sustentável. Muitas pessoas já disseram que suas experiências no céu foi pintada pela mente antiga. Mas e ai o que acontece quando eles reencarnam?

Quando as pessoas não gostam de ser responsáveis pela sua própria morte, elas criam um Deus ou um demônio que mata as pessoas para que elas tenham alguém para culpar.

Tentar descobrir o mistério da vida eterna nos da uma tarefa. Também precisamos decidir qual tradições de família são boas ou não para nós. Tudo que aprendemos dos nossos pais, religião ou escola e cultura não foi necessariamente ruim. Toda vez que curamos ou nos libertamos de um padrão ou sentimento negativo, nos sentimos bem e temos mais espaço na nossa consciência e mais espaço para liberdade. Curar nossa mente emocional e memórias corporais nos leva a ter mais clareza e libertação espiritual.

Se você se tornar totalmente liberto dos condicionamentos do passado, o que você fará? Se você não tiver compulsões ou necessidades, o que fará com seu tempo e vida? A necessidade de fazer dinheiro e ter abrigo mantém algumas pessoas vivas por um pouco. Alguns vivem pelos filhos. O que você faria se fosse financeiramente independente e não tivesse que trabalhar? Estudos indicam que pessoas prósperas vivem um pouco mais, pelo menos em sociedades ocidentais. Os imortais do oriente parecem não precisar de dinheiro nenhum. Eles costumam viver de maneira simples. Se formos governados por ansiedade a paz é amedrontadora.

 

O conceito de sermos cocriadores, junto com Deus, da nossa expressão artística é algo muito avançado. Deus respeita nossa liberdade. Deus não da ordens, Ele só recomenda. Cabe a nós respeitá-las ou não. Deus ainda vai existir quando descobrirmos as verdadeiras regras da vida e da felicidade. Temos que viver com esse fardo da felicidade e responsabilidade. Deus nunca forçou ninguém a ser imortal ou feliz.

Perceber que temos que criar nossos próprios objetivos de vida pode ser uma responsabilidade interessante. Nos da algo a fazer com nosso tempo. Quando estivermos espiritualmente libertos e totalmente livres, temos que criar nossa própria Vida. Deus já nos deu uma infinidade de escolhas e oportunidades. Podemos também criar nossos projetos. Deus apoia nossa criatividade e liberdade. Ele não nos da escolhas limitadas. Ele recomenda que façamos escolhas que estejam em harmonia com a verdade, simplicidade, e amor para o nosso próprio bem. Isso parece ser uma responsabilidade maior do que criar nossa própria morte. Criar a morte é definitivamente mais popular, pelo menos por um pouco mais.

Quando somos espiritualmente libertos não existe nada a fazer além de desfrutar dos sentidos físicos. E os sentidos se tornam mais vibrantes e vivos. Quando nos purificamos espiritualmente para sermos totalmente limpos, só nos resta a morte ou se sujar de novo. Quando estamos totalmente sujos e miseráveis, só nos resta a morte ou a purificação. Eventualmente chegamos ao equilíbrio e aprendemos práticas de purificação espiritual suficientes para manter-nos vivos, saudáveis, felizes e produtivos.

Não importa o quão iluminado e espiritualmente libertos achamos que somos, o principio bumerangue  na lei da causa e efeito continua a funcionar. Isso pode nos levar a um outro patamar de esclarecimento. Ética de alta qualidade é algo básico para sustentar felicidade e saúde.

Deus continua a participar da Criação para sempre por um motivo. Será que conseguimos nos divertir tanto quanto Deus?

Quando nos livramos das compulsões e necessidades, não há nada senão a liberdade. Será que você consegue encarar tanta liberdade?

O que você fará com tanta liberdade? Será que você consegue desfrutar dela ou voltará a ser escravo dela? Será que você vai se tornar um adorador da morte mais uma vez?

É necessário só alguns minutos de raciocínio para perceber que somos imortais por natureza, mas leva uma eternidade para ficar imortal. Ficar imortal é o grande desafio.

Se você acreditar que a morte é inevitável e que está fora do seu controle, então você é uma vítima da morte, ou da sua crença. Porque as pessoas acreditam em coisas que as matam e as fazem vítimas? Isso também significa que você acredita que a morte é mais forte que Deus. E que a morte é mais forte do que a Vida. Mas se a vida continua depois de todos aqueles que acreditam nisso morrerem, então a Vida deve ser mais forte que sua crença. A Vida é Infinita e Eterna, independente do que você acredita sobre ela.

 

Será que a imortalidade física é inevitável?

Estamos vivos e imortais até nos matarmos. Podemos usar comidas e maus hábitos para nos matar, mas toda morte é algum tipo de suicídio. Ao mesmo tempo existem muitas provas de que somos imortais além da morte. Se nosso corpo energético sobrevive a morte, então ele é capaz de sobreviver todos os tipos de experiências poluentes e pode ser limpo mais de uma vez. A imortalidade pode começar em qualquer momento e prosseguir em qualquer direção.

Pensar sobre os 15 traumas pode dar uma boa direção para nossa cura e fazer o processo mais fácil e instruído.

Deixe uma resposta